Marina and The Diamonds


 Eu já citei muito o nome dela aqui, não é? Acho que ta na hora de fazer um post só pra essa linda. Como começar a falar sobre a Marina? Ah, minha linda e maravilhosa Marina, eu sou muito fã dela, desculpem. Vai ser meio complicado, porque há muito a se falar dela.


 No dia 10 de outubro de 1985 nascia, no País de Gales, a incrível Marina Lambrini Diamandis. Filha de grego, seu nome Diamandis siginifica diamante em grego (dã). Ela teve uma vida um tanto complicada, os pais se separaram e ela teve de morar com o pai na Grécia, durante dois anos. Somente quando Marina fez 18 anos, voltou para Londres e criou, depois de mais dois anos, o nome Marina and The Diamonds. Ela não fez faculdade, só frequentando um curso de dança londrino por dois meses.


 Mas os diamonds são a banda, não é? Errado. Marina é uma fofa, ela disse que os tais diamonds são os fãs dela. Em 2007 ela lançou o seu primeiro EP, o Mermaid Vs Sailor (meu favorito), sendo vendido através do MySpace. No ano seguinte, foi descoberta por Derek Davies, chegando a assinar com a gravadora Neon Golds Record, mas logo mudou para a 679 Recordings. E então estreou o seu segundo EP, o The Crown Jewels, sendo citada na BBC Sound.


 Já em 2010 ela lança o seu primeiro álbum de estúdio, o The Family Jewels. Apesar desse álbum ter ajudado Marina em sua carreira, ela diz que não gostou do resultado do TFJ, quase chegando a desistir da carreira. Muitas faixas viraram singles, como Oh No, Hollywood, I Am Not A Robot, Mowgli's Road e Shampain.


 E chegamos agora em 2012, o ano em que o álbum de extrema importância foi lançado, o Electra Heart. Mas por que é tão importante? Marina decidiu criar uma personificação do amor, a personagem Electra. Uma mulher que narra sua vida e seus diferentes arquétipos ao longo das faixas, uma genialidade impressionante. Marina trata muito o assunto feminino e sexual, mostra exatamente como uma garota se sente diante do mundo atual. Como a cantora não disse exatamente como é a ordem e a história exata da personagem, deixando para os fãs, eu vou fazer um resumo baseado na teoria sobre os Arquétipos e a história da Electra que a página do Facebook Marina and as Bijuterias fez, achei bem interessante.

Teen Idle
Teen Idle: ela é o arquétipo que inicia tudo. Em sua música com o mesmo nome, ela diz lamentar só ter vivido de "corpo", não de "alma", algo como se ela não tivesse vivido sua vida nem o amor. Ela é (como a própria Marina disse) algo como estes adolescentes "de Tumblr", querendo fazer as mesmas coisas que pessoas que aparecem em fotos dessas redes sociais, achando que é algo cool. E com isso, ela faz o videoclipe Radioactive, mostrando as atitudes que esses adolescentes consideram legais, incorporando esse mundo. As músicas Bubblegum Bitch, Living Dead e Hypocrates também entram na lista da vida da Teen Idle.

Primadonna
Primadonna: a primeira dama. Arrependida de seu passado como Teen Idle, Electra decide procurar a felicidade em bens materiais, manipulando todos à sua volta para cumprirem o seu desejo, pois ela é a rainha da beleza. A partir disso, ela passa a ser seletiva em relação aos homens, apontando a dedo qual deles vai dar mais coisas a ela. E então, ela finalmente conhece O cara (música de transição: Buy The Stars) e decide casar-se com ele. Mas Electra comete o mesmo erro, desperdiça sua juventude novamente, casou-se jovem e com o cara errado. Primadonna tenta segurar as lágrimas e seu casamento, mas é difícil quando o seu sonho se desmoronou e ela trocou a coroa pelo avental. Ela finalmente aprende que amor não é feito de dinheiro e vira a Su-Barbie-A.

Su-Barbie-A
Su-Barbie-A: todos nós sabemos qual é o ideal da esposa perfeita (segundo filmes americanos) , não é? Su-Barbie-A (uma brincadeira com a palavra subúrbio e o nome Barbie) é aquela esposa sorridente, dedicada, boa cozinheira e submissa ao marido. Essa é a imagem de Electra aos olhos dos outros, mas por dentro, o buraco em seu coração aumenta a cada dia, assim como seu marido vai percebendo que o casamento não deu certo. Ela tenta segurá-lo até o último instante (clipe Lies), mas os papeis do divórcio são assinados e Su-Barbie-A decide mudar novamente. Com raiva de tudo e de todos, principalmente por ter sido subimissa ao marido, ela canta Sex Yeah, expressando suas ideias feministas. E é então que ela decide de deixar de ser a caça, virar a caçadora e destruir lares.

Homewrecker
Homewrecker: eis então a destruidora de lares. Ela é a personificação daquele sentimento que temos após o término de um namoro. "Sou uma destruidora de lares, só fico feliz quando estou na ativa, quebro milhares de corações apenas por diversão"; Electra mostra ao seu ex-marido que Su-Barbie-A morreu e que está muito melhor sem ele. Ela se tornou a maior destruidora de corações, sendo a mais desejada mas nunca conquistada. Tudo estava às mil maravilhas quando Electra decide jogar com outro Homewrecker, e então ela quebra a cara de novo. Passa a gostar dele realmente, chegando a sentir muito ciúmes e raiva por não ser a primeira no coração do cara, ela tomou o seu próprio remédio.



 Depois desses vários Arquétipos, Electra passa a perceber que tudo o que fez só trouxe sofrimento e infelicidade. Após essas quatro vidas diferentes, ela só senta e espera sua hora chegar.



 Acho que agora talvez dê para entender porque amo tanto a Marina, risos. Eu sempre digo que sou mais parecida com Teen Idle, mesmo estando vivendo a idade dela, meu passado é muito parecido, sempre renunciei as coisas que me fariam feliz, sem perceber. Ser uma Su-Barbie-A é um pouco mais comum, aqueles que são muito bonzinhos sempre se entregam ao amado, mesmo que ele não te faça bem.



 No dia 8 de agosto desse ano, Marina lançou o último videoclipe da era Electra, fazendo milhões chorarem, marcou muitas vidas. Mas ela diz que está pronta para voltar a ser ela mesma e começar seu novo trabalho.



 Espero que tenham gostado. Sinto que faltou coisa, mas não sei o que e acho que o post ficaria muito grande, risos. Qualquer coisa, eu faço um outro artigo complementando esse.

6 comentários:

  1. aah,adorei o post! mermaid vs sailor também é o meu favorito,pena que muita gente não conhece:(

    ResponderExcluir
  2. Acho ela muito linda, é serio o estilo dela é maravilhoso, e a música é melhor ainda! Eu adoro a faixa Teen Idle :) Beijo, http://infectedbyculture.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. achei sua cara http://data3.whicdn.com/images/57529982/large.gif :)

    ResponderExcluir
  4. Me indentifico muuuito com a musica fear and loathing!!! Teen idle é muuuito amor!!

    ResponderExcluir
  5. Estou completamente virando uma super fã do seu blog,serío,meu deus,você tem muito talento para escrever e para "prender" as pessoas em seus textos,parabéns!!
    ps:eu admiro muito a Marina,virei fã dela esse ano,as músicas dela são mega perfeitas,e sempre tô a procura de mais coisas sobre a marina,isso me ajudou muito,aliás,admiro muito você,mesmo você não me conhecendo,eu sempre vejo seus posts,suas fotos,você tem talento,nunca pare de postar! xoxo

    ResponderExcluir
  6. Adoro a Marina! Eu não me considero "fã" porque conheço pouco dela, mas eu li muito sobre os arquétipos e o último CD, acho esse conceito maravilhoso <3

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...